Sobre o Estádio

Alfredo Lindner Jr.

Sobre o artigo do empresário Marcelo Greuel (Santa 02.10.09.) “Por que um estádio público e verde”, gostaria de manifestar o meu de apoio. Poucos, além do próprio Santa, comentam o assunto. Depois da apresentação pública do projeto do Estádio do Sesi na Prefeitura (março 2008), nada novo aconteceu. O Santa esporadicamente levanta o assunto e, na área pública, apenas a ação do vice prefeito e os comentários favoráveis do presidente da Fiesc. Recentemente publicou-se matéria de um “novo projeto” no Sesi, apoiado por entidades locais. Paralelamente a diretoria do Metropolitano fala de um “estádio próprio”. Agora a sugestão, não nova, de aproveitar a área do Bom Jesus.

É necessário entender que a necessidade de um estádio para a Blumenau se faz como exigência ao seu desenvolvimento e à sua vocação para sediar eventos, gerando renda e empregos com justiça social. O time de futebol da cidade, independente do seu nome, precisa, além de estrutura administrativa, de estrutura física adequada, com vários campos e quadras para treinamento e formação de atletas. Um “Estádio de Blumenau” somente poderá ser utilizado uma ou duas vezes por semana, como é feito nos grandes clubes no Brasil e no mundo, mas gerará muitas atividades paralelas.

Voltando ao artigo, o autor é muito feliz ao relembrar o Parque Bom Jesus e de sugerir a construção de um estádio social com escola pública em tempo integral. Em carta publicada pelo Santa (17.01.07.) lamentei o abandono daquela área, onde está executada toda a infraestrutura para um gigantesco parque público, com alguns quilômetros de vias internas com drenagem e pavimentação concluídas e com a área física reservada para dezenas de atividades, inclusive um campo de futebol de dimensões oficiais. Mas – e aí o artigo está equivocado – jamais em condições de abrigar a estrutura necessária para um estádio de 15.000 lugares. A arquibancada lá existente é para duas mil pessoas e não há espaço físico para sonhos maiores, que atendam às exigentes normas internacionais do “Estádio” que a cidade precisa.

Concluindo, nosso “estádio” precisa ser planejado para o futuro, inicialmente para 15 a 20 mil e expansível para 40 mil espectadores, de acordo com as normas da Fifa. Para atrair e justificar o investimento. A base e a viabilidade urbanística existem no Centro Esportivo do Sesi, com o menor custo possível. Basta a cidade desejar e se mobilizar!
 


A+C Arquitetura Ltda.
55 47 3322 9006
Copyright  2007 - Todos os direitos reservados
Coordenação WEB: MFN

Visualize em resolução 1024 x 768