Sobre a Vila Germânica

Depois de cada evento importante no Centro de Exposições do Parque Vila Germânica surgem comentários e opiniões sobre o turismo de eventos na cidade. Hotéis, restaurantes e, toda a atividade terciária recebe um incentivo econômico imediato. A cidade fica mais “quente”. Os finais de tarde e noites ficam mais movimentados. As agencias de viagens, companhias aéreas, táxis ficam mais ocupados. A “indústria sem chaminés” distribui esta riqueza em todas as camadas sociais e culturais da população.

Felizmente o assunto CIEFE está recebendo uma nova dimensão, favorável, de avaliação. A sua implementação na região norte da cidade é inevitável e necessária. Num local amplo e estratégico, como definiu em 2004 uma comissão isenta, formada por políticos, empresários e técnicos.

Não é viável investir mais, com retorno, na ampliação dos três setores da Vila Germânica. Por melhor que eles sejam, as limitações urbanas são evidentes e visíveis. Com a conclusão dos investimentos privados já iniciados e previstos naquela região poderá haver um colapso no sistema urbano da região.

Os investimentos em eventos precisam ser planejados pensando na Blumenau de 2050 e não na cidade em 2010. Pensando em 40 mil m2 a curto prazo ( a VG tem 25 mil). Pensando que em dez anos possamos ter 80 mil m2. E, em vinte anos, 140 mil m2 de área total. Em um mesmo local, descentralizando a infra estrutura urbana.

Porque Blumenau, atrativa e pólo regional, não poderia ter um centro de eventos moderno, flexível e amplo? Se a pequena cidade de Augsburg, na Alemanha, com 260 mil habitantes tem um centro de eventos de 60 mil m2, mesmo estando a somente 60km de Munique, que tem 300.000m2 de centros de feiras e exposições? Temos cerca de 600 mil habitantes regionais que estariam rapidamente no CIEFE, utilizando a BR 470 duplicada. No entroncamento da futura saída norte, leste e oeste. Do centro da cidade, utilizando a Via Expressa, estaríamos lá em dez minutos.

Precisamos pensar nas enchentes cíclicas que infelizmente alagam com facilidade os acessos e o próprio Parque atual. Precisamos pensar de forma inteligente na privatização da atividade de eventos, que pode ser altamente rentável. Precisamos pensar cada vez mais em reduzir o fluxo de veículos na área central da cidade. O Município aumentaria muito a sua receita de impostos, assim como o Estado e a União. Os projetos de infra estrutura urbana se tornariam viáveis e o planejamento de Blumenau para 2050 seria real!


A+C Arquitetura Ltda.
55 47 3322 9006
Copyright  2007 - Todos os direitos reservados
Coordenação WEB: MFN

Visualize em resolução 1024 x 768